Quatro integrantes do grupo PET-AF participaram do Projeto Rondon

Publicado em 23/08/2015 às 09h51

       Integrantes do Grupo PET Agricultura Familiar participaram do Projeto Rondon - Operação Itacaiúnas durante o período de 17 de julho a 02 de agosto de 2015, onde desenvolveram atividades no Município de Itupiranga no Estado do Pará.

       A equipe, formada por estudantes dos cursos de Agronomia, Ciências Biológicas, Engenharia Florestal e Zootecnia e por dois professores, representou a UTFPR na Operação. O grupo foi composto por dez integrantes, dentre estes quatro alunos petianos (Alini M. Hartmann, Thyara Hilmann, Dionatan Geber, Ana Paula Rizzotto).

      Em Itupiranga, foram desenvolvidas diversas atividades tais como, oficinas teórico-práticas e palestras para a população urbana e rural, abordando diversos assuntos nas áreas da Agricultura, Pecuária, Meio Ambiente, Tecnologia, Educação, Arte e Entretenimento.

        Durante as duas semanas de trabalho, a equipe percebeu grande interesse por parte da comunidade local em participar das atividades e contribuir para houvesse uma extens troca de experiências e a construção de conhecimento, “mostrando um Brasil que olhado de dentro para fora, é formado por uma miscelânea de etnias, culturas e realidades, que só podem ser compreendidas além dos livros, por meio de experiências como esta que acabaram de vivenciar”.

       A equipe de rondonistas do Câmpus Dois Vizinhos espera que projetos extensionistas como o Rondon continuem sendo incentivados, permitindo assim que um maior número de acadêmicos passem por essa valiosa experiência.

 

DEPOIMENTOS DE PETIANOS SOBRE A EXPERÊNCIA DE PARTICIPAR DO PROJETO RONDON

" Participar do Projeto Rondon me possibilitou conhecer Brasil além dos livros e olhar o meu país de dentro para fora, vivenciar os anseios, as dificuldades, as alegrias e a esperança viva de um povo que clama por solidariedade. Foi e será uma experiência inesquecível, um grande desafio cumprido com pleno amor e dedicação em poder plantar  boas sementes para que, em um futuro breve possamos colher bons frutos.Através do meu trabalho puder retribuir a sociedade um pouco de todo investimento em educação e cidadania que nos é investido, bem como, a maior gratificação foi poder fazer uma troca de conhecimento e experiências com aquela população, construindo conhecimentos, desenvolvimento e criando oportunidades que possam lhes garantir  melhorias em beneficio não só de si próprio, mais sim, do nosso povo e de um Brasil mais igualitário."   Alini Maria Hartmann

 

"Entre inúmeros sentimentos e emoções vivenciadas no Projeto Rondon, o que mais me deixava feliz era sentir o carinho e receptividade que a população Itupiranguense teve para com todos os integrantes da equipe, tratavam-nos de maneira especial, nos fizeram criar laços de amizade e companheirismo, assim como, apaixonar-se pela sua simplicidade e humildade. Embora muitos, nunca mais teremos contato, sabemos que da mesma forma que marcamos a vida deste povo, eles também marcaram a nossa, de maneira inexplicável, inesquecível e incomparável" Thyara Hilmann

 

“Participar do Projeto Rondon é uma experiência incrível, que todos os universitários deveriam de ter essa oportunidade de participar. Preparar as atividades e repassar os conhecimentos que adquirimos durante a nossa caminhada não foi somente um aprendizado e sim uma experiência de lição de vida e cidadania. Às vezes reclamamos de pequenas coisas e ao perceber que nessas pequenas coisas para alguns simplesmente é tudo. Conhecer um pouco do Brasil além dos livros foi uma grande oportunidade, com certeza trouxemos em nossas bagagens muito mais do que levamos, e que com certeza irá ficar marcado para o resto de nossas vidas”. Dionatan Gerber

 

"O Projeto Rondon permite aos acadêmicos uma jornada incrível Brasil adentro, possibilitando que os mesmos apliquem conhecimentos adquiridos ao longo da graduação em situações atípicas. Isso instiga no acadêmico à vontade de se superar, romper paradigmas e conhecer um Brasil que livro nenhum consegue descrever. A realidade que vimos no Norte do Brasil com certeza é de uma diferença discrepante à encontrada no Sul do País, porém, não nos deixa esquecer que a força de vontade e o sorriso no rosto são características que todo brasileiro carrega dentro do DNA. Levamos um pedacinho do Sul para lá, mas com certeza trouxemos também uma parte do Norte com a gente, que todo dia nos traz mais saudade da Terra do Açaí." Ana Paula Rizzotto

 

Enviar comentário

voltar para O que o PET está fazendo

left fwR tsY uppercase show c15s sbss bds b01n||tsY normalcase fsN left fwR show c10s sbss|sbne b01 bsd c15||image-wrap|news login c05 fwR b01 tsN bsd|b01 c05 normalcase uppercase bsd|b01 c05 bsd|login news b01 c05 normalcase uppercase bsd|c05 normalcase uppercase b01 bsd tsN|b01 normalcase uppercase c05 bsd tsY|content-inner||